TRABALHANDO COM METAS

Não há como falar em Coaching sem falar em metas. Coaching é sair de um estado atual e ir para um estado desejado e entre esses dois pontos é preciso fazer algo. Ter ação. Apoiar o cliente a determinar a situação que se encontra e onde quer chegar, definindo-a como uma meta a ser alcançada é a essência do Coaching.

 

Segundo o lema da Apple: “Se você quer perder peso: há uma meta para isso. Se você quer dobrar o faturamento da sua empresa: há uma meta para isso. Se você quer melhorar suas finanças pessoais: há uma meta para isso. Se você quer reformar o sistema financeiro mundial, evitar vazamentos de petróleo, reduzir déficits e acelerar economias do mundo: existem metas para todas essas coisas também.”

Talvez o seu cliente queira entrar num território desconhecido, mesmo que ele não tenha consciência disso. E para isso terá que desenvolver alguma habilidade para que suas metas se tornem realidade. Por exemplo o meu último cliente tinha um sonho em fazer cerveja artesanal , mas para ele era algo extremamente novo.

 

Metas produzem mudanças de comportamento e atitude, quando bem estabelecidas. O passado serve de aprendizado, e a meta deve ser projetada para a solução com o foco no futuro.

Existem quatro componentes essenciais para que suas metas sejam extraordinárias. Elas precisam ser:

  • Sinceras;
  • Animadoras;
  • necessárias ;
  • difíceis.

O fato de querer aprender algo novo como fazer cerveja, não é suficiente, mas sim desenvolver novas habilidades. Foi preciso que ele fizesse um curso para desenvolver esses novos conhecimentos. Estipulamos uma meta e ele encontrou um curso que pode aprender muitas coisas que precisava.

Você precisa estar emocionalmente ligado à sua meta, ver e sentir a sua meta, sentir que ela testa os seus limites, precisa estar entusiasmado, é o engajamento do seu cérebro, quando ele está funcionando a velocidade que uma meta desafia, tudo de que você precisa fazer para assumir sua meta e fazer com que ela verdadeiramente aconteça, irá se encaixar perfeitamente. Essa é uma das diferenças entre as pessoas que realizam e as pessoas “comuns”.

E a boa notícia que tenho para você é: todo mundo tem a capacidade de definir metas que geram grandezas.

No processo de Coaching esta é a primeira etapa. O Coach deve “descobrir” com o seu Coachee, qual o objetivo que irá trabalhar e então estabelecer metas para alcança-lo.

“Se você não sabe onde quer chegar, qualquer lugar serve.” Sheaskeaper

 

É preciso observar que toda meta tem valores e crenças subjacentes. Você pode perguntar pra seu cliente: Por que realizar isso é importante para você? E talvez você encontre qual o real valor da meta para ele. São as metas que o move para a ação.

Você aprenderá, mais adiante a identificar valores e crenças por trás das metas, isso servirá para você motivar seu cliente, sempre que for preciso.

Existem metas de curto, médio e longo prazo. E trabalhar as metas com o seu cliente, não será uma tarefa rápida. Se a meta é fácil demais não irá gerar motivação, se desafiadora demais poderá fazer com que o seu cliente desista. A meta tem que ser importante de desafiadora pra ele (coachee). E o Coach deve valorizar e respeitar o contexto e os limites do seu cliente.

O cliente pode desejar trabalhar com uma meta ou objetivo a curto prazo em um determinado processo de coaching, ou com um objetivo a longo prazo em um outro momento. É preciso estar claro para ambas as partes que cada processo é um processo único. Com início, meio e fim.

Temos diversos modelos de estabelecimento de objetivos, dentre eles o SMART, o PURE e o CLEAR.

 

Escolhemos aqui utilizar o modelo SMART

Objetivo SMART:

S – Specific (Específico)

O objetivo deve ser definido com clareza. O quê? Quem? Onde? Quando? Com quê?

M – Mensurável

Como saber que está cumprindo? O Coach apoia o Cliente no estabelecimento dos critérios do progresso rumo ao objetivo.

A – Atingível

O objetivo deve ser formulado de forma a ser atingível. Depois poderão ser definidas as ações que o Cliente terá para atingi-lo.

R – Realista

Um objetivo de ser ao mesmo tempo desafiador e realista. Objetivos desafiadores são também mais motivadores. Um objetivo é realista quando, apesar de desafiador, o Cliente acredita que pode alcança-lo e se mostra decidido a fazê-lo.

T – Timing

Quando? A definição do prazo para o alcance do objetivo auxiliam enormemente o cliente na execução da sua tarefa.

 

No contexto da Psicologia Positiva, Robert Biswas-Diener e Bem Dean (2007) formulam as seguintes dicas para a prática do estabelecimento de objetivos em Coaching:

 

Dica1:

O Coach e o Coachee podem concluir se uma meta é realista, através da avaliação dos recursos do Coachee e do quanto essa meta é relevante para a obtenção do objetivo principal daquele processo.

Dica 2:

Objetivos/Metas formulados no POSITIVO são mais promotores do bem-estar. (Vimos isso também no modelo SMART)

Dica 3:

Objetivos relacionados com dimensões intrínsecas ao indivíduo, espirituais ou sociais, são mais promotores da felicidade do que os objetivos relacionados com condições materiais ou com o poder.

Dica 4:

Objetivos extrínsecos (como por exemplo “aumentar meu salário…”) são, frequentemente, encarados como recursos, através dos quais conseguirá atingir outras coisas que pretende.

Dica 5:

É natural, e útil para o Cliente, experimentar uma ansiedade razoável, a partir do objetivos definidos e que para si tem mais significados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *